A utilização dos traços culturais Brasileiros como potencializadores das ferramentas de gestão de pessoas

00:55


Segue abaixo um breve texto de minha autoria, apresentado à disciplina de Estado, Cultura e Sociedade na Universidade do Estado do Amazonas. Este texto tem como objetivo despertar a curiosidade e demonstrar a importância do estudo antropológico como amplificador e facilitador de técnicas de gestão de pessoas e motivação de acordo com os traços culturais de seus liderados.

Segundo Sérgio Buarque de Holanda em Raízes do Brasil, a cultura brasileira é derivada da fusão de características culturais dos países Ibéricos, Portugal e Espanha, e que compartilham o traço mais marcante e diferenciador dos demais países europeus, a cultura da personalidade. Essa característica, se entendida e aplicada de forma eficaz, pode facilitar a comunicação entre o gestor e seus colaboradores, contribuindo para a sua governança empresarial¹. 

A cultura da personalidade pode ser definida pela “importância particular que atribuem ao valor próprio da pessoa humana” e a “autonomia de cada um dos homens em relação aos seus semelhantes”, em que o valor individual é medido pela independência total de outros, e que cada um é responsável pelos seus méritos e deméritos. Esses méritos individuais considerados de grande valor, se levados ao extremo, chegam à ação de renúncia própria como a mais nobre das virtudes, e que no século XVI significava dedicar a sua vida à Pátria ou ao Clero. Tal “sacrifício”, porém, só teria importância ao indivíduo, se fosse reconhecido no meio em que se encontrava.  

Essa visão do indivíduo foi incorporada à cultura Brasileira e pode ser facilmente observada, conforme Barros e Prattes em O Estilo Brasileiro de Administrar2na característica do Personalismo, onde a figura hierárquica superior é admirada e considerada provedora de privilégios e concessões, centralizando o poder nas Organizações. 

Podemos extrair dessas características dados preciosos para a aplicação de ferramentas gerenciais eficazes ao Brasileiro, tais como a utilização da Meritocracia3 divulgada pelo Endomarketing4 da organização, aplicação da Avaliação de Desempenho5 seguida diretamente a um processo de Coaching6 e o treinamento de Líderes e Gestores de dentro da própria Organização. 



¹Governança Empresarial: Governança Empresarial ou Governança Corporativa, corresponde aos processos, costumes, políticas, leis e instituições que são usados para fazer a administração de uma empresa. Governança Corporativa também inclui as relações entre os envolvidos e os objetos para os quais a corporação é governada, onde a confiabilidade na capacidade gerencial é de grande importância. 

²O Estilo Brasileiro de Administrar. Betânia Tanure de Barros & Marco Aurélio Spyer Prates. Atlas: São Paulo, 1996. 
É um livro que aborda o sistema de ação cultural brasileiro, com o foco no estilo gerencial, e que apresenta os subsistemas: Institucional, Pessoal, Líderes e Liderados. Mostra ainda, as intersecções em que os subsistemas se cruzam, são eles:  
- Concentração de poder – interseção entre o subsistema líderes e institucional; 
- Postura de espectador – interseção entre o subsistema liderado e institucional; 
- Personalismo - interseção entre o subsistema líderes e pessoal; 
- Evitar conflito - interseção entre o subsistema liderados e pessoal; 
- Paternalismo e flexibilidade - interseção entre o subsistema institucional e pessoal; 
- Os traços de lealdade às pessoas e o formalismo - interseção entre o subsistema líderes e liderados; 
- Impunidade - interseção entre o subsistema líderes, liderados, institucional e pessoal; 
Através destas divisões e subdivisões o livro sugere maneiras eficazes de lidar com os subordinados, aproveitando as vantagens e driblando as dificuldades encontradas nos traços encontrados. 

³MeritocraciaÉ um sistema de gestão que considera o mérito, como aptidão, a razão principal para se atingir posição de topo. As posições hierárquicas são conquistadas, em tese, com base no merecimento e entre os valores associados estão a educação, moral, e aptidão específica para tal atividade. Constitui-se uma forma de ou método de seleção e, num sentido mais amplo, pode ser considerada uma ideologia governativa. 

4Endomarketing: É um conjunto de ações de marketing institucional dirigida para o público interno, abrangendo todos os funcionários de uma empresa, incluindo colaboradores, fornecedores, clientes, acionistas e demais pessoas que interajam com a Instituição. O Endomarketing visa estimular a empresa internamente, motivando o seu pessoal aprofundando o compromisso que todos venham a desenvolver com a mesma. É de fundamental importância o uso dos canais de comunicação interna adequados, abastecido de identidade, linguagem de fácil compreensão e maneira como os diversos indivíduos atuantes se comunicam na empresa. 

5Avaliação de Desempenho: A avaliação de desempenho pode ser definida como a identificação e mensuração das ações que os colaboradores de uma organização realizaram durante determinado período. A avaliação de desempenho tem como objetivo diagnosticar e analisar o desempenho individual e grupal dos funcionários, promovendo o crescimento pessoal e profissional, bem como melhor desempenho. Além disso, fornece à Administração de recursos humanos informações para tomadas de decisões acerca de salários, bonificações, promoções, demissões, treinamento e planejamento de carreira, proporcionando o crescimento e o desenvolvimento da pessoa avaliada. 

Através da avaliação de desempenho é mais fácil fornecer feedback às pessoas da organização, baseado em informações sólidas e tangíveis, e auxiliá-las no caminho para o auto-desenvolvimento. Outro benefício é a possibilidade de descoberta de talentos resultante da identificação das qualidades de cada pessoa da organização. 

6CoachingCoaching é um processo definido com um acordo entre o coach (profissional) e o coachee (cliente) para atingir a um objetivo desejado pelo cliente. O coach apoia o cliente na busca de realizar o objetivo, ajudando a traçar as diversas metas que somadas levam o coachee de encontro ao objetivo estabelecido dentro do processo de coaching. Isso é feito por meio de reflexões e posterior análise das opções e da identificação e uso das próprias competências, como o aprimoramento e também o adquirir novas competências, além de perceber, reconhecer e superar as crenças limitantes, os pontos de maior fragilidade. 

Coaching é, portanto, um processo objetivo, guiado por um conjunto de informações crescentes oriundas de sessões, estabelecendo metas, com a finalidade de atingir transformações positivas na vida do coachee. 

0 comentários

Artigos Populares