Por um Cristianismo mais Lúcido

09:02



"Que coloquemos nosso foco nas virtudes, e esqueçamos um pouco dos pecados. Pecar todo mundo peca, mas ser uma pessoa virtuosa, poucos o são."

Quando me perguntam qual é a minha religião, respondo prontamente "católico, pois fui educado nessa doutrina", mas logo digo "mas não pense que sou doutrinado". Acredito que o cristianismo, assim como as demais religiões devem ser estudadas e aplicadas aquilo que for de melhor para a nossa vida cotidiana em nossas relações com as outras pessoas, e o cristianismo em suas raízes, direciona para ações mais humanistas, codificadas nas virtudes.


Devido ao meu pensamento existencialista-humanista, tive dificuldades em formar um embasamento teórico e racional para descrever as minhas crenças espirituais. Eis que em um dia comum encontro o "movimento Jesus Freak". Um movimento radical que objetiva demonstrar e incentivar o cristianismo primitivo, e que preza pelo entendimento da Bíblia de forma correta, levando em conta o contexto social e o período histórico, e ainda assim, usando-a como autoridade máxima para assuntos cristãos.

Dessa forma, apresentarei alguns textos para refletirmos sobre o que devemos pensar e agir para se considerar cristão:

Manifesto Loucos por Jesus


1 Nós (Cristãos Lúcidos) propomos que, seguindo o exemplo de Jesus Cristo, não nos deixemos limitar pela religião. Os primeiros inimigos de Cristo foram os alto sacerdotes do Templo. O primeiro amigo de Cristo foi um (considerado pela sociedade) louco, que gritava pelo deserto.

2 Nós propomos que a bíblia é a MAIS ALTA AUTORIDADE CRISTÃ. Portanto devemos nos esforçar para compreendê-la muito mais do que nos esforçamos para aceitar a forma com que os nossos ancestrais a compreenderam. O mundo dos homens muda a cada instante. O mundo de Deus permanece o mesmo para sempre.

3 Nós propomos que cada cristão tenha o mesmo credo essencial de Paulo de Tarso, Francisco de Assis, Martinho Lutero, William J. Seymour, Martin Luther King e ainda assim sejam livres para expressar a sua fé de sua própria maneira especial, assim como o fez cada um destes cinco homens.

4 Nós propomos que ninguém tem o direito de dizer que uma pessoa não será salva em Cristo, uma vez que a hora cabe ao Pai, e a salvação cabe ao Filho. Assim, ainda que o próximo viva em escândalo, você não deve se escandalizar.

5 Nós propomos que os livros de orações sejam deixados de lado por um tempo. Talvez seja difícil usufruir de nossa liberdade de expressão em um primeiro momento, mas seremos recompensados com uma relação mais íntima e próxima com Deus. Por muito tempo usamos de maneira pobre o nosso missal. É hora de orarmos mais e irmos menos à missa.

6 Nós propomos que devemos nos preservar um pouco dos hinários e livros de salmos. Eles são lindíssimos, mas nossa mente precisa respirar e perceber que está vivendo uma época nova e radiante. Devemos compor novas músicas com novas letras, que sejam atuais e de acordo com nossa época. Não existe nenhum problema em cantar glórias antigas, mas há uma infinidade de glórias novas aguardando e clamando para serem cantadas.

7 Nós propomos nos libertarmos da arquitetura do passado criando novos espaços para nossos cultos. Derrubemos as igrejas e templos para não haver mas a separação entre irmãs e irmãos, entre crentes e ateus, entre humanos e resto da criação. Chamemos de volta todo aqueles que expulsamos de nossas igrejas: os infiéis e os piores pecadores! A casa de Deus não é uma casa de desespero. Chamemos todos de volta, ainda que continuem pecando para sempre.

8 Nós propomos que descubramos como os avanços tecnológicos de nossa época podem ser usados para a glória de Deus. “Frutificais e multiplicai-vos” nunca foi um desejo ligado única e exclusivamente ao sexo. “Eis que saiu o semeador a semear” nunca foi restrito às praças públicas. Deus nos presenteou com tecnologias que nossos antepassados sequer sonharam existir. Está na hora de aceitarmos essa graça e fazermos bom uso dela. Vamos organizar oficinas e mostrar como a arte e a ciência podem fazer parte de nossas festas e nossos exercícios de contemplação.

9 Nós propomos o uso do intercâmbio cultural para enriquecer nossa literatura litúrgica com materiais até então ignorados por nossos cultos tradicionais. Há uma abundância de sabedoria e beleza nos textos considerados apócrifos pela igreja medieval, nas escrituras sagradas de outras crenças e mesmo na poesia secular, que podem e devem ser usadas em nossa liturgia para atingirmos um propósito estético superior ao atual.


10 Nós propomos que em um mundo dominado pela mídia, onde o uso da imagem supera o do texto, os cristãos devam fazer uso das figuras mais fortes, corajosas e chocantes possíveis. O cinema, a televisão e mesmo intervenções urbanas devem ser usadas. Não há lógica em mostrar o Caminho, Verdade e a Vida usando imagens piegas, meia luz e baixa resolução.


Disclaimer


Esse texto é profundamente inspirado no movimento Jesus Freaks (loucos por jesus), inclusive roubando o seu texto quase que na íntegra.  Esse grupo tem como proposta refletir sobre a Bíblia, contextualizando para o mundo moderno, incentivando a disseminação dos seus textos, inclusive não reclamando autoria para autor algum. Sou responsável apenas por algumas alterações de vocábulo, pois eles exageram algumas vezes no teor das palavras para se comunicar melhor com o seu público alvo, composto por jovens.

Alexandre Vieira

0 comentários

Artigos Populares