O trabalhador medíocre

05:57

Surian Soosay - Demon

O cidadão comum estuda desde criança em um sistema de ensino que o avalia por notas de desempenho.
 
O então chamado aluno é motivado a estudar para conseguir notas altas.
 
Lhe é dito que deve estudar para ser alguém na vida, para ter um emprego bom.
 
Ele então é motivado durante o ensino fundamental para passar para o ensino médio.
 
Quando chega no ensino médio ele é motivado a estudar para passar no vestibular.
 
Quando ele chega na universidade lhe é dito que o que ele aprende lá não é como as coisas são no mercado de trabalho, que ele deve conseguir um estágio para aprender as coisas “na prática".
Surian Soosay - Bollocks
 
Ele se desdobra em estudar para conseguir o diploma, pois é o que conta, o certificado prova estar capacitado em exercer a profissão (?). Enquanto isso a sua força de trabalho é explorada no estágio, com a promessa velada de ser contratado se obter um bom desempenho.
 
Ele se forma e concomitantemente o seu contrato de estágio expira, não podendo ser renovado, e naquele momento não há vagas para ele ocupar na empresa, é dispensado.
 
Por falta de experiência no mercado de trabalho, não consegue um emprego. O seu estágio não conta como experiência em carteira de trabalho.
 
Ele então busca fazer uma pós-graduação/aperfeiçoamento/especialização, de forma a tornar-se mais "especial" no que faz.
 
Por algum motivo (esperamos que por mérito) ele consegue um emprego na área que se formou.
 
Ele é pontual, zeloso e prestativo. Quer mostrar serviço. Faz hora extra. Leva trabalho para casa.
 
Não percebe que o salário que recebe é gasto quase que totalmente para manter um padrão de vida que permita manter o emprego: são as parcelas do carro que o leva para o local de trabalho; são os almoços e happy hour com os colegas de trabalho; são os mimos que se permite para desestressar; é a casa que paga para demonstrar ser bem sucedido.
 
Não tem mais tempo para gastar com experiências, portanto compensa comprando coisas: coleção aleatória de algo que gostava quando criança; móveis feitos sob medida; livros famosos que nunca vai ler.
 
Quando perguntam como vai a vida, a resposta está na ponta da língua: “Uma correria!” com um sorriso preocupado, um misto de ansiedade e conformidade.
Surian Soosay - Rebuild
 
Ah, mas ninguém é de ferro, por isso nas férias vai viajar por uma semana para algum lugar para relaxar. Mas a viagem acaba sendo tão estressante quanto o trabalho, sem contar o cartão de crédito estourado, mas não tem problemas, as fotos ficaram ótimas! Com algum filtro vai ficar uma beleza no Facebook/Instagram da vida.
 
Com as dívidas vem a ansiedade em receber uma promoção, mas possui vergonha de pedir aumento. Devia se sentir agradecido por ter um emprego enquanto tantos estão desempregados. Que audácia seria pedir aumento em um momento de crise como esses!
 
De qualquer forma, são só 35 anos dessa rotina até se aposentar, aí sim poderá aproveitar a vida sossegado.

0 comentários

Artigos Populares